Notícias

  • MERCADO ALGODÃO: Estabilidade no fechamento da semana no país

    17/05 às 19:28 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - Os preços do algodão ficaram estáveis nesta sexta-feira (17), enquanto na semana o mercado físico de algodão teve ganhos e andou na contramão da Bolsa de Nova ...

    Saiba Mais
    X

    MERCADO ALGODÃO: Estabilidade no fechamento da semana no país

    17/05 às 19:28 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - Os preços do algodão ficaram estáveis nesta sexta-feira (17), enquanto na semana o mercado físico de algodão teve ganhos e andou na contramão da Bolsa de Nova York. O comprador tem aparecido com algum interesse para entrega no disponível e também para o curto prazo. A indústria trabalhou com ideia para o algodão no CIF de São Paulo na faixa de R$ 3,87/lb sem ICMS. No porto de Santos no FOB exportação o preço do algodão subiu no dia, cotado a US$ 73,19 cents/lb e o prêmio pago na ICE US contra o contrato de maior liquidez (Jul/24) ficou mais estreito, indicado a -2,70 cents/lb. NY A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais baixos nesta sexta-feira. Em sessão volátil, NY terminou no terreno negativo diante de fatores técnicos. Segundo traders, após duas sessões de ganhos, o mercado teve um pregão de ajustes técnicos ante o encerramento da semana. No balanço da semana, o contrato julho acumulou desvalorização de 1,8%. Os contratos com entrega em julho/2024 fecharam o dia a 75,89 centavos de dólar por libra-peso, baixa de 0,35 centavo, ou de 0,4%. Dezembro fechou a 74,97 centavos, perda de 0,22 centavo, ou de 0,3%. Dólar O dólar comercial encerrou a sessão em queda de 0,54%, sendo negociado a R$ 5,1019 para venda e a R$ 5,0999 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1006 e a máxima de R$ 5,1387. Na semana, a moeda teve desvalorização de 1,08%. Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: NY fecha em baixa diante de aspectos técnicos

    17/05 às 16:56 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais baixos nesta sexta-feira. Em sessão volátil, NY terminou no terreno...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: NY fecha em baixa diante de aspectos técnicos

    17/05 às 16:56 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais baixos nesta sexta-feira. Em sessão volátil, NY terminou no terreno negativo diante de fatores técnicos. Segundo traders, após duas sessões de ganhos, o mercado teve um pregão de ajustes técnicos ante o encerramento da semana. No balanço da semana, o contrato julho acumulou desvalorização de 1,8%. Os contratos com entrega em julho/2024 fecharam o dia a 75,89 centavos de dólar por libra-peso, baixa de 0,35 centavo, ou de 0,4%. Dezembro fechou a 74,97 centavos, perda de 0,22 centavo, ou de 0,3%. Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: Com inscrições abertas, 14o CBA segue em ritmo acelerado

    17/05 às 15:03 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - Estão abertas as inscrições para o 14o Congresso Brasileiro do Algodão (14o CBA), o maior evento da cotonicultura no Brasil. Com o tema Construindo história...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: Com inscrições abertas, 14o CBA segue em ritmo acelerado

    17/05 às 15:03 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - Estão abertas as inscrições para o 14o Congresso Brasileiro do Algodão (14o CBA), o maior evento da cotonicultura no Brasil. Com o tema Construindo história rumo ao protagonismo mundial, a décima quarta edição celebra os 25 anos da Abrapa e da retomada da cotonicultura no Brasil, unindo olhar futurista, muitas inovações e retrospectiva, na busca de soluções sustentáveis para os desafios de levar o algodão brasileiro ao topo do ranking na preferência da indústria global. Este ano, a expectativa da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) é de que o congresso supere, mais uma vez, a marca de três mil participantes, de todos os elos da cadeia produtiva e da comunidade científica. O congresso será realizado entre os dias 03 e 05 de setembro de 2024, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza/CE. Os interessados devem se inscrever pelo site www.congressodoalgodao.com.br De acordo com o presidente da Abrapa, Alexandre Schenkel, a adesão está acelerada. A cotonicultura brasileira vive um momento muito especial: a produção prevista para essa safra é recorde e o produto vem ganhando cada vez mais penetração no mundo. O produtor e seus times técnicos e de comercialização estão ávidos por informações, para aproveitar ao máximo todas as possibilidades para maximizar suas operações, acrescenta Schenkel. Ainda segundo o presidente, o 14o CBA é onde o cotonicultor vai encontrar tudo o que precisa e ainda fazer relacionamentos e, quem sabe, negócios, durante três dias de imersão profunda. Inovação A grande inovação desta edição do CBA será no formato e na dinâmica da programação, que agora conta com palestras silenciosas, substituindo as antigas salas temáticas. Isso otimiza o espaço e, também, a agenda dos participantes à tarde. Durante as manhãs, as palestras máster seguem no formato tradicional, na arena. Serão 19 temas distribuídos em duas tardes. Os assuntos serão debatidos em seis hubs dispostos, simultaneamente, em um espaço hexagonal. O público participa das apresentações com fones de ouvido, e tem a flexibilidade de poder migrar entre os hubs, conforme o interesse no tema, sem precisar definir previamente as palestras de preferência. De acordo com a diretora de relações institucionais da Abrapa e gestora do CBA, Silmara Ferraresi, as novidades são uma prova de que o 14º CBA evoluiu, sem perder a sua essência. É por isso que a cotonicultura brasileira, a cada dois anos, se encontra neste grandioso evento, finaliza Silmara. As informações partem da assessoria de imprensa da Abrapa. Revisão: Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: Clima colabora e lavouras estão ótimas em Nova Mutum (MT)

    17/05 às 12:43 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - O algodão segue com desenvolvimento favorável na região de Nova Mutum (MT), no médio-norte do Mato Grosso. Segundo engenheiro agrônomo da Jatobá Planejamento e...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: Clima colabora e lavouras estão ótimas em Nova Mutum (MT)

    17/05 às 12:43 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - O algodão segue com desenvolvimento favorável na região de Nova Mutum (MT), no médio-norte do Mato Grosso. Segundo engenheiro agrônomo da Jatobá Planejamento e Consultoria Agronômica, Fernando Gazola, que concedeu entrevista exclusiva à Agência Safras News, as lavouras estão ótimas. Estão muito bonitas, atesta. O clima tem colaborado na região, sem a ocorrência de precipitações. Nesta fase, o algodão não quer mais chuvas, lembra Gazola. Conforme ele, as plantações estão florando. Agora vai terminar de florar e abrir as maças, relata. De acordo com dados de maio do Imea - Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola, a área plantada com algodão no médio-norte do estado chega a 371,696 mil hectares da safra 2023/24, ante 310,452 mil hectares em 2022/23. A produção na região está estimada em 677,5 mil toneladas de pluma na temporada 2023/24. Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • SEMANA ALGODÃO: Negócios nas praças de comercialização foram pontuais

    17/05 às 12:00 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - Na última semana, o mercado doméstico de algodão andou descolado dos referenciais externos. No acumulado da semana, a Bolsa de Nova York apresentou desvaloriz...

    Saiba Mais
    X

    SEMANA ALGODÃO: Negócios nas praças de comercialização foram pontuais

    17/05 às 12:00 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - Na última semana, o mercado doméstico de algodão andou descolado dos referenciais externos. No acumulado da semana, a Bolsa de Nova York apresentou desvalorização para a pluma, enquanto os preços internos subiram. Os negócios nas praças de comercialização de algodão têm sido pontuais e acabam direcionando as cotações, informou a Safras Consultoria. Na quinta-feira (16), por exemplo, a posição Julho/24, com maior número de contratos em aberto, fechou com alta em relação a sessão anterior. Porém, a base compradora não acompanhou, pois o interesse de negociar foi menor e o valor pago pelo algodão colocado no polo industrial de São Paulo ficou em torno de R$ 3,87/libra-peso sem ICMS. Em relação a quinta passada (09), o valor ficou valorizado em 0,78%, pois o algodão trocava de mãos a R$ 3,84/libra-peso. Do dia 9 até o dia 16, a posição Julho/24 em Nova York recuou 3%. No FOB exportação de Santos, o algodão encerrou esta quinta (16) a 72,78 centavos de dólar ante 72,04 centavos de dólar/libra-peso da semana passada. A indicação do prêmio pago pelo algodão brasileiro contra o contrato Julho/24 na Bolsa de Nova York ficou em -3,46 centavos/libra-peso. Há uma semana era -6,56 centavos/libra-peso. Safra 2023/24 de algodão em pluma - Conab A safra brasileira de algodão em pluma na temporada 2023/24 está estimada em 3,643 milhões de toneladas, aumento de 14,8% na comparação com as 3,173 milhões de toneladas indicadas na safra 2022/23. Os números fazem parte do 8o levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2023/24, divulgado hoje. A produtividade das lavouras está estimada em 1.876 quilos de algodão em pluma por hectare, ante 1.907 quilos por hectare na temporada 2022/23. A área plantada com algodão na temporada 2023/24 está estimada em 1,941 milhão de hectares, elevação de 16,7% na comparação com os 1,663 milhão de hectares da safra passada. O Mato Grosso, principal Estado produtor, deverá colher uma safra de algodão em pluma de 2,638,8 milhões de toneladas, número que representa um avanço de 17,2% ante 2022/23, quando foram produzidas 2,251,5 milhões de toneladas. A Bahia, segundo maior produtor de algodão, deve colher 669,0 mil toneladas de algodão em pluma, elevação de 6,8% sobre 2022/23 (626,2 mil toneladas). Goiás deverá ter uma safra 2023/24 de 56,5 mil toneladas, um avanço de 8,7% sobre 2022/23 (52 mil toneladas). Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: NY reverte e cai com realização de lucros

    17/05 às 11:51 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - O algodão opera com preços mais baixos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) neste momento. O mercado reverteu os ganhos do in...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: NY reverte e cai com realização de lucros

    17/05 às 11:51 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - O algodão opera com preços mais baixos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) neste momento. O mercado reverteu os ganhos do início da manhã e cai com realização de lucros. O recuo nas bolsas de valores da Europa e o dólar mais forte frente a outras moedas correntes contribuem para o cenário de pressão. Já a recuperação nos preços do petróleo limita maiores perdas. Os contratos com vencimento em Julho/24 operam a 75,95 centavos de dólar por libra-peso, baixa de 0,29 centavo ou 0,38% em relação ao fechamento anterior. Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: Produção da Espanha deve totalizar 185 mil fardos em 2024/25 - USDA

    17/05 às 10:41 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - A produção de algodão da Espanha deverá totalizar 185 mil fardos na temporada 2024/2025 (agosto de 2024 a julho de 2025), um avanço sobre a estimativa revis...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: Produção da Espanha deve totalizar 185 mil fardos em 2024/25 - USDA

    17/05 às 10:41 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - A produção de algodão da Espanha deverá totalizar 185 mil fardos na temporada 2024/2025 (agosto de 2024 a julho de 2025), um avanço sobre a estimativa revisada da temporada 2023/2024, que ficou em 75 mil fardos. Conforme o adido do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). As importações para a temporada 2024/2025 estão estimadas em 14 mil fardos, mesmo valor estimado na temporada anterior. A demanda interna deve somar 15 mil fardos, mesmo valor da safra anterior. As exportações do país devem atingir 145 mil fardos, contra 125 mil fardos em 2023/24. Já os estoques finais devem ficar em 56 mil fardos em 2024/25, contra 17 mil fardos em 2023/24. Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: Seguindo outras commodities, NY opera em alta

    17/05 às 08:34 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - O algodão opera com preços mais altos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) neste momento. O mercado estende os ganhos da últ...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: Seguindo outras commodities, NY opera em alta

    17/05 às 08:34 hs

    Porto Alegre, 17 de maio de 2024 - O algodão opera com preços mais altos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) neste momento. O mercado estende os ganhos da última sessão, acompanhando o bom desempenho de outras commodities e com os investidores ainda avaliando as vendas semanais norte-americanas. Contudo, os ganhos são moderados pela força do dólar frente a outras moedas correntes e pelo recuo das bolsas de valores europeias. No balanço da semana, o contrato julho/24 obtém perdas de 0,71% até o momento. Os contratos com vencimento em julho/24 operam a 76,76 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,52 centavo, ou 0,69% em relação ao fechamento anterior. Na quinta-feira (16), o algodão fechou com preços mais altos. As cotações avançaram no dia com a pluma no mercado futuro acompanhando a subida do petróleo. O mercado também observou os dados das exportações semanais americanas. As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2023/24, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 156.500 fardos na semana encerrada em 9 de maio. O maior importador foi a China, com 63.600 fardos. Para a temporada 2024/25, foram mais 140.600 fardos. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os contratos com entrega em julho/2024 fecharam o dia a 76,24 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,83 centavo, ou de 1,1%. Dezembro fechou a 75,19 centavos, avanço de 0,90 centavo, ou de 1,2%. Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • SAFRAS PODCAST: Acompanhando NY, mercado brasileiro de algodão tem preços firmes

    17/05 às 08:00 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 Acompanhe, no comentário do jornalista Rodrigo Ramos, os destaques do mercado de algodão: https://on.soundcloud.com/eEarNSM5RWB5o8js6 Rodrigo Ramos (rodrigo@s...

    Saiba Mais
    X

    SAFRAS PODCAST: Acompanhando NY, mercado brasileiro de algodão tem preços firmes

    17/05 às 08:00 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 Acompanhe, no comentário do jornalista Rodrigo Ramos, os destaques do mercado de algodão: https://on.soundcloud.com/eEarNSM5RWB5o8js6 Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência Safras Copyright - 2024 - Grupo CMA

  • MERCADO ALGODÃO: Com consumo fraco no dia, preços internos se descolam de NY

    16/05 às 19:39 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - O consumo doméstico de algodão esteve mais fraco nesta quinta-feira e mesmo com os ganhos em Nova York as cotações internas ficaram descoladas. O preço do algod...

    Saiba Mais
    X

    MERCADO ALGODÃO: Com consumo fraco no dia, preços internos se descolam de NY

    16/05 às 19:39 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - O consumo doméstico de algodão esteve mais fraco nesta quinta-feira e mesmo com os ganhos em Nova York as cotações internas ficaram descoladas. O preço do algodão no CIF de São Paulo manteve ideia em torno de R$ 3,87/lb sem ICMS. Algodão cotado no FOB exportação de Santos subiu mas em proporção menor que o valor em NY e encerrou esta quinta (16) a US$ 72,78. A indicação do prêmio pago pelo algodão brasileiro contra o contrato Jul/24 na Bolsa de NY ficou em -3,46 cents/lb. NY A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais altos nesta quinta-feira. As cotações avançaram no dia com a pluma no mercado futuro acompanhando a subida do petróleo. O mercado também observou os dados das exportações semanais americanas. As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2023/24, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 156.500 fardos na semana encerrada em 9 de maio. O maior importador foi a China, com 63.600 fardos. Para a temporada 2024/25, foram mais 140.600 fardos. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os contratos com entrega em julho/2024 fecharam o dia a 76,24 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,83 centavo, ou de 1,1%. Dezembro fechou a 75,19 centavos, avanço de 0,90 centavo, ou de 1,2%. Dólar O dólar comercial encerrou a sessão em queda de 0,10%, sendo negociado a R$ 5,1301 para venda e a R$ 5,1281 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1052 e a máxima de R$ 5,1391. Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: NY fecha em alta acompanhando petróleo e avaliando exportações americanas

    16/05 às 17:04 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais altos nesta quinta-feira. As cotações avançaram no dia com a pluma...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: NY fecha em alta acompanhando petróleo e avaliando exportações americanas

    16/05 às 17:04 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais altos nesta quinta-feira. As cotações avançaram no dia com a pluma no mercado futuro acompanhando a subida do petróleo. O mercado também observou os dados das exportações semanais americanas. As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2023/24, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 156.500 fardos na semana encerrada em 9 de maio. O maior importador foi a China, com 63.600 fardos. Para a temporada 2024/25, foram mais 140.600 fardos. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os contratos com entrega em julho/2024 fecharam o dia a 76,24 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,83 centavo, ou de 1,1%. Dezembro fechou a 75,19 centavos, avanço de 0,90 centavo, ou de 1,2%. Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: Ministério mantém estimativa da área de 600 mil hectares na Argentina em 23/24

    16/05 às 16:22 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - O Ministério da Economia da Argentina, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, estima o plantio de 600 mil hectares de algodão no país em 20...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: Ministério mantém estimativa da área de 600 mil hectares na Argentina em 23/24

    16/05 às 16:22 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - O Ministério da Economia da Argentina, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, estima o plantio de 600 mil hectares de algodão no país em 2023/24. Na campanha 22/23, foram 530 mil hectares. A produção na temporada passada totalizou 900 mil toneladas e na atual temporada deve ficar em 1,1 milhão de toneladas, representando um avanço de 22,2%. Pedro Carneiro (pedro.carneiro@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • SAFRAS PODCAST: Acompanhando NY, mercado brasileiro de algodão tem preços firmes

    16/05 às 15:47 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 Acompanhe, no comentário do jornalista Rodrigo Ramos, os destaques do mercado de algodão: https://on.soundcloud.com/eEarNSM5RWB5o8js6 Rodrigo Ramos (rodrigo@s...

    Saiba Mais
    X

    SAFRAS PODCAST: Acompanhando NY, mercado brasileiro de algodão tem preços firmes

    16/05 às 15:47 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 Acompanhe, no comentário do jornalista Rodrigo Ramos, os destaques do mercado de algodão: https://on.soundcloud.com/eEarNSM5RWB5o8js6 Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência Safras Copyright - 2024 - Grupo CMA

  • AGRONEGÓCIO: Setor bate recorde de exportações em abril, com US$ 15,24 bilhões

    16/05 às 15:07 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - Com valor recorde, as vendas externas brasileiras de produtos do agronegócio foram de US$ 15,24 bilhões em abril de 2024, um valor 3,9% superior na comparaçã...

    Saiba Mais
    X

    AGRONEGÓCIO: Setor bate recorde de exportações em abril, com US$ 15,24 bilhões

    16/05 às 15:07 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - Com valor recorde, as vendas externas brasileiras de produtos do agronegócio foram de US$ 15,24 bilhões em abril de 2024, um valor 3,9% superior na comparação com os US$ 14,67 bilhões exportados no mesmo mês de 2023. Esse resultado correspondeu a 49,3% das exportações totais do Brasil. O saldo de abril foi fortemente influenciado pela elevação do volume embarcado, que subiu 17,1%. Em relação aos preços médios dos produtos da agropecuária, houve queda de 11,3%, impossibilitando o registro de um valor ainda mais expressivo nas exportações. As exportações brasileiras de grãos atingiram um volume próximo de 18,5 milhões de toneladas em abril de 2024, número que corresponde a uma expansão de 6,7% na comparação com os 17,3 milhões de toneladas exportadas no mesmo mês de abril de 2023. Produtos brasileiros Segundo os dados da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais, açúcar de cana, carne bovina in natura, café, algodão não cardado nem penteado e celulose são os produtos que mais contribuíram para o crescimento das exportações no mês. Destaque por ter o maior valor exportado dentre todos os produtos do agronegócio brasileiro, a soja em grãos respondeu pela maior parte das exportações do setor. O volume exportado atingiu 14,70 milhões de toneladas, com elevação de 362,4 mil toneladas na comparação com a quantidade embarcada em abril de 2023. A quantidade é a terceira maior já registrada para um mês em toda a série histórica. A China é o principal importador da oleaginosa brasileira, tendo adquirido praticamente dez milhões de toneladas ou o correspondente a US$ 4,29 bilhões. Já as vendas externas de carnes brasileiras atingiram US$ 2,21 bilhões em abril de 2024, com crescimento de 27,5% frente às exportações de abril de 2023. Os registros de vendas externas de carne bovina foram de US$ 1,04 bilhão (+69,2%), com forte expansão do volume exportado, que passou de 133,40 mil toneladas para 236,77 mil toneladas no período em análise (+77,5%). Este volume é recorde para os meses de abril. Um dos maiores motivos para a expansão da quantidade exportada está no aumento da demanda chinesa por carne bovina in natura brasileira. Outro destaque é o complexo sucroalcooleiro, que continua registrando recordes de exportação. Em nenhum mês de abril da série histórica as exportações do setor tinham ultrapassado a cifra de um bilhão. Nesse mês de abril de 2024, as vendas externas do complexo sucroalcooleiro foram de US$ 1,07 bilhão, número que significou um crescimento de 77,6% na comparação com os US$ 600,07 milhões exportados em abril de 2023. O crescimento foi obtido em função das exportações de açúcar, que quase dobraram em volume (+94,7%), na comparação entre abril de 2023 e 2024. Exportações janeiro a abril (1o quadrimestre) No primeiro quadrimestre de 2024 as exportações brasileiras do agronegócio alcançaram o valor recorde de US$ 52,39 bilhões, o que representou crescimento de 3,7% em relação aos US$ 50,52 bilhões exportados no mesmo período do ano anterior. O aumento na quantidade embarcada é o fator que explica a expansão em valor, uma vez que o índice de quantum aumentou 14,8%, enquanto o índice de preço caiu 9,6%. Os principais produtos que explicam o crescimento das exportações no acumulado do ano de 2024 foram: açúcar de cana em bruto (+US$ 2,41 bilhões); algodão não cardado e não penteado (+US$ 1,36 bilhão); café verde (+US$ 958,32 milhões); carne bovina in natura (+US$ 814,62 milhões) e açúcar refinado (+US$ 589,73 milhões). A soma do incremento das vendas externas desses cinco produtos mencionados foi de US$ 6,13 bilhões, enquanto o crescimento das exportações totais foi de US$ 1,87 bilhão. Acumulado doze meses (maio de 2023 a abril de 2024) Entre maio de 2023 e abril de 2024, as exportações do agronegócio brasileiro alcançaram o montante de US$ 168,36 bilhões, o que representou expansão de 4,7% em comparação aos US$ 160,86 bilhões exportados nos doze meses imediatamente anteriores. Dessa forma, os produtos do agronegócio brasileiro representaram 49,3% das exportações brasileiras no período, 1,3 ponto percentual a mais do que a participação do agronegócio nas vendas externas entre janeiro e novembro de 2022. As informações partem do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). Revisão: Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: Acompanhando petróleo e avaliando vendas dos EUA, NY mantém ganhos

    16/05 às 11:55 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - O algodão opera com preços mais altos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) neste momento. O mercado mantém os ganhos do iní...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: Acompanhando petróleo e avaliando vendas dos EUA, NY mantém ganhos

    16/05 às 11:55 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - O algodão opera com preços mais altos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) neste momento. O mercado mantém os ganhos do início da manhã, acompanhando o desempenho positivo dos preços do petróleo e com os investidores avaliando as vendas semanais norte-americanas. No entanto, os ganhos são limitados pela alta do dólar frente a outras moedas correntes e pelo recuo nas bolsas de valores da Europa. As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2023/24, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 156.500 fardos na semana encerrada em 9 de maio. O maior importador foi a China, com 63.600 fardos. Para a temporada 2024/25, foram mais 140.600 fardos. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os contratos com vencimento em Julho/24 operam a 76,05 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,64 centavo ou 0,84% em relação ao fechamento anterior. Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • CORTEVA: Cia inaugura laboratório multidisciplinar para atender Brasil e América Latina

    16/05 às 11:54 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - A Corteva Agriscience inaugura hoje um novo laboratório em sua unidade de Mogi Mirim (SP), consolidando o local como o maior Centro de Pesquisa e Desenvolviment...

    Saiba Mais
    X

    CORTEVA: Cia inaugura laboratório multidisciplinar para atender Brasil e América Latina

    16/05 às 11:54 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - A Corteva Agriscience inaugura hoje um novo laboratório em sua unidade de Mogi Mirim (SP), consolidando o local como o maior Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Integrado de Campo para Proteção de Cultivos e Biotecnologia da empresa no mundo. As novas instalações são multidisciplinares, ou seja, preparadas para a condução de pesquisas nas áreas de biotecnologia (sementes), proteção de cultivos e biológicos, atendendo demandas da agricultura brasileira e de outros países da América Latina. O investimento realizado foi da ordem de R$ 23 milhões. "Este novo laboratório aumenta a capacidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Mogi Mirim em até quatro vezes e, além de atender Brasil e América Latina, as atividades desenvolvidas neste centro de pesquisa servem de base e referência para as outras unidades da Corteva no mundo. É o agro brasileiro mais uma vez na vanguarda", afirma Rodrigo Neves, Líder de Pesquisa & Desenvolvimento para Proteção de Cultivos & Proteínas para a América Latina. Este centro de pesquisas da Corteva está preparado para atender às mais diversas culturas, entre elas, soja, milho, algodão, cana-de-açúcar, sorgo, café e HF. Ao todo, até 46 culturas agrícolas e seus desafios - doenças, daninhas, pragas - podem ser estudadas, de acordo com a demanda dos programas, e submetidas a testes que resultam no desenvolvimento de soluções para o avanço da agricultura brasileira. As informações são da Corteva. Pedro Carneiro (pedro.carneiro@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: Venda líquida semanal dos EUA fica em 156.500 fardos - 2023/24

    16/05 às 10:07 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2023/24, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 156.500 fardos na semana encerrada e...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: Venda líquida semanal dos EUA fica em 156.500 fardos - 2023/24

    16/05 às 10:07 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2023/24, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 156.500 fardos na semana encerrada em 9 de maio. O maior importador foi a China, com 63.600 fardos. Para a temporada 2024/25, foram mais 140.600 fardos. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

  • ALGODÃO: Aguardando vendas dos EUA, NY avança mais de 1%

    16/05 às 08:23 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - O algodão opera com preços mais altos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) neste momento. O mercado estende os ganhos da últ...

    Saiba Mais
    X

    ALGODÃO: Aguardando vendas dos EUA, NY avança mais de 1%

    16/05 às 08:23 hs

    Porto Alegre, 16 de maio de 2024 - O algodão opera com preços mais altos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE) neste momento. O mercado estende os ganhos da última sessão e avança mais de 1% em todos os contratos diante de fatores técnicos. Os investidores se posicionam para o relatório das exportações semanais norte-americanas, que será divulgado hoje, às 9h30 (horário de Brasília), pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os contratos com vencimento em julho/24 operam a 76,46 centavos de dólar por libra-peso, alta de 1,05 centavo, ou 1,39% em relação ao fechamento anterior. Na quarta-feira (15), o algodão fechou com preços mais altos. Em mais uma sessão volátil, NY buscou direcionamento ao longo da sessão. Fatores técnicos e o dólar fraco contra outras moedas definiram o fechamento em terreno positivo. Julho teve um ganho um pouco mais significativo, e nas demais posições predominaram altas moderadas. Os contratos com entrega em julho/2024 fecharam o dia a 75,41 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,78 centavo, ou de 1,0%. Dezembro fechou a 74,29 centavos, avanço de 0,11 centavo, ou de 0,1%. Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Safras News Copyright 2024 - Grupo CMA

Tel.: +55(31) 3292-3155 | contato@souzalimacotton.com

Av. Raja Gabáglia 2.000, sala 327 Torre 1 Estoril/ Belo Horizonte - MG, Brasil / CEP: 30494-170